Contabilidade e Matemática para Negócios e Concursos

domingo, 24 de março de 2019

Questão 6 - Exame de Suficiência CFC 2018.2 - Propriedade para Investimento

A Sociedade Empresária Delta trabalha no segmento de material de transporte rodoviário e é líder no segmento de venda de peças para veículos de grande porte (caminhões, ônibus, carretas etc.). A partir de consultas aos relatórios internos dessa sociedade, as seguintes informações foram coletadas sobre o seu patrimônio; analise-as.

I. A Sociedade Empresária Delta é proprietária de um terreno mantido para valorização de capital a longo prazo e não pretende vendê-lo a curto prazo no curso ordinário dos negócios.
II. A Sociedade Empresária Delta é proprietária de um imóvel mantido para uso na produção de peças para ambos os seus segmentos operacionais. Uma parte insignificante desse imóvel se encontra sem uso e outra entidade tentou adquiri-la, mas a Sociedade Empresária Delta não poderia aliená-la separadamente.
III. A Sociedade Empresária Delta é proprietária de um imóvel que se encontra ocupado por seus empregados. Futuramente a empresa pretende ocupar o imóvel para alocar parte de seu setor administrativo.

Considerando-se apenas as informações apresentadas e a NBC TG 28 (R4) – Propriedade para investimento, pode(m) ser classificada(s) como propriedade(s) para investimento(s) apenas a(s) propriedade(s) descrita(s) em

A) I.
B) II.
C) III.
D) I e III.

Solução:

Item I - Um terreno quando não ocupado pelos proprietário, visando a valorização de capital e sem intenção de venda no curto prazo é entendido como propriedade para investimento, devendo ser classificado no subgrupo INVESTIMENTOS. (correto).

Item II - Além do imóvel estar sendo ocupado pela empresa, a parte dita insignificante que não estar ocupada, não podendo ser alienada separadamente, significa que essa parte do ativo não consegue gerar renda independentemente de outra parte do ativo. Nesse caso não é possível ser essa parte do imóvel classificada como para investimentos. (falso).

Item III - Mesmo que em detrimento da ocupação por seus empregados, a empresa venha a ocupar essa parte alocando seu administrativo, acaba demonstrando que não se trata de propriedade para investimento, conforme item 9 da NBC TG 28 (R4) – Propriedade para investimento. (falso)

Alternativa A

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Postagens populares