Contabilidade e Matemática para Negócios e Concursos

terça-feira, 11 de abril de 2017

Questão 46 - Exame de Suficiência CFC 2017.1

Considerando-se a NBC TA 700 - FORMAÇÃO DA OPINIÃO E EMISSÃO DO RELATÓRIO DO AUDITOR INDEPENDENTE SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS e ainda o disposto na NBC TA 705 - MODIFICAÇÕES NA OPINIÃO DO AUDITOR INDEPENDENTE, quando o auditor concluir que as demonstrações contábeis foram elaboradas, em todos os aspectos relevantes, de acordo com a estrutura de relatório financeiro aplicável, ele deve:

a) modificar sua opinião.
b) abster-se de emitir opinião.
c) emitir opinião com ressalva.
d) expressar uma opinião não modificada.

Resolução:

De acordo com a NBC TA 700, em seu item 6, letra (a), um dos objetivos do auditor é:

"formar uma opinião sobre as demonstrações contábeis com base na avaliação das conclusões alcançadas pela evidência de auditoria obtida".

Após todo o trabalho do auditor, ele deverá formar sua opinião acerca das demonstrações contábeis, conforme as evidências de auditoria obtida.

No parecer por escrito, contendo a opinião do auditor, essa opinião poderá ser conforme uma das apresentas abaixo:
  1. parecer sem ressalva;
  2. parecer com ressalva;
  3. parecer adverso;
  4. parecer com abstenção de opinião.

A questão diz que, as demonstrações contábeis foram elaboradas, em todos os aspectos relevantes, de acordo com a estrutura de relatório financeiro aplicável, estando de acordo com o que diz o item 12 dessa mesma norma que diz:

 "O auditor deve avaliar se as demonstrações contábeis são elaboradas, em todos os aspectos relevantes, de acordo com os requisitos da estrutura de relatório financeiro aplicável. Essa avaliação deve incluir a consideração dos aspectos qualitativos das políticas contábeis da entidade, incluindo indicadores de possível tendenciosidade nos julgamentos da administração (ver itens A1 a A3)".

Manoel Oliveira - Contabilidade e Matemática para Negócios e Concursos
Nesse caso, a opinião do auditor seria uma opinião sem modificação, pois, ele teria constatado que as demonstrações contábeis estavam de acordo com todos os aspectos relevantes, de acordo com a estrutura de relatório financeiro aplicável e, provavelmente ele concluiu que essas demonstrações estavam livres de distorções relevantes.

Alternativa d).

No caso das demais alternativas, a, b e c, estas teriam como base, a NBC TA 705 – MODIFICAÇÕES NA OPINIÃO DO AUDITOR INDEPENDENTE, conforme os itens abaixo:

Opinião com ressalva

7. O auditor deve expressar uma opinião com ressalva quando:

(a) ele, tendo obtido evidência de auditoria apropriada e suficiente conclui que as distorções, individualmente ou em conjunto, são relevantes, mas não generalizadas nas demonstrações contábeis; ou

(b) não é possível para ele obter evidência apropriada e suficiente de auditoria para fundamentar sua opinião, mas ele conclui que os possíveis efeitos de distorções não detectadas sobre as demonstrações contábeis, se houver, poderiam ser relevantes, mas não generalizados.

Opinião adversa

8. O auditor deve expressar uma opinião adversa quando, tendo obtido evidência de auditoria apropriada e suficiente, conclui que as distorções, individualmente ou em conjunto, são relevantes e generalizadas para as demonstrações contábeis.

Abstenção de opinião

9. O auditor deve abster-se de expressar uma opinião quando não consegue obter evidência de auditoria apropriada e suficiente para fundamentar sua opinião e ele conclui que os possíveis efeitos de distorções não detectadas sobre as demonstrações contábeis, se houver, poderiam ser relevantes e generalizados.

Nesse caso, a questão não faz referência a nenhuma dessas situações, por isso, a alternativa d) é aquela que satisfaz a essa questão.


← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Postagens populares