Contabilidade e Matemática para Negócios e Concursos

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Valor realizável líquido

Os detalhes sobre o Valor realizável líquido repousam na NBC TG 16 (R1) em seus itens de 28 – 33.

Diz a NBC TG (R1) (2009, p.4), “Valor realizável líquido é o preço de venda estimado no curso normal dos negócios deduzido dos custos estimados para sua conclusão e dos gastos estimados necessários para se concretizar a venda.”.

Essa norma diz que se os estoques estiverem danificados ou quando os mesmos se apresentarem total ou parcialmente obsoletos, ou ainda, pela ocorrência da diminuição no seu preço de venda, pode não ter seu custo recuperável.

Poderá também acontecer de não ter sido corretamente identificado ou estimados, os gastos com o acabamento ou mesmo quando houver aumentado o gasto para realizar a sua venda.

A NBC TG 16 (R1) em seu item 28 fala sobre reduzir o valor de custo dos estoques (write down).

Essa redução seria para o valor realizável líquido. Pois, esse posicionamento seguiria o entendimento já conhecido de que não se devem escriturar os ativos com valores superiores aos quais se espera que sejam realizadas em consequência de sua venda ou uso.
Praticando:

Questão do exame de suficiência para bacharel em Ciências Contábeis 2014.1

1. Uma sociedade empresária mantém no seu estoque de produtos para venda as mercadorias A, B e C. Os valores totais de custo de aquisição, preço de vendas e previsão de gastos com vendas, para fins de cálculo do Valor Realizável Líquido, na posição de 31.12.2013, estão detalhados a seguir: 

Mercadoria Custo de Aquisição Preço de Venda Gastos com Vendas
A R$ 420,00 R$ 500,00 R$ 100,00
B R$ 650,00 R$ 900,00 R$ 130,00
C R$ 900,00 R$ 850,00 R$ 170,00

Considerando o que determina a NBC TG 16 (R1) - Estoques, o saldo da conta Estoques de Mercadorias em 31.12.2013 será de:

a) R$1.730,00.
b) R$1.750,00.
c) R$1.850,00.
d) R$1.970,00.

Resolução:

Primeiro de tudo, devemos ver o que diz a NBC TG (R1) (2009, p. 4), "Os estoques objeto desta Norma devem ser mensurados pelo valor de custo ou pelo valor realizável líquido, dos dois o menor".

Com base no que a Norma diz ser o Valor Realizável Líquido, procede-se como segue a tabela abaixo, onde, apenas foram subtraídos os valores da última coluna da tabela acima pelos valores da penúltima coluna e depois, comparado o resulta com os valores da antepenúltima coluna, custo de aquisição.

Valor Realizável Líquido

Pegamos o preço de venda e dele subtraímos os gastos incorridos para gerar tais vendas. O resultado de cada item será o seu Valor Realizável Líquido e, será comparado com seu preço de custo. Nesse caso, for maior que o preço de custo, será considerado para escriturar o ativo com o preço de custo e, se for menor que o preço de custo, então, será escriturado pelo Valor Líquido Realizável.

Com isso, comparado os resultados para o Valor Realizável Líquido, percebemos que para o item, os R$ 770 encontrados é um valor maior que o custo de aquisição, portanto, para o item “B”, vamos ficar o o custo de aquisição, pois, deve ser o menor valor.

Já para os itens “A” e “C”, o menor valor foi mesmo aquele encontrado como valor realizável líquido.

400 + 650 + 680 = R$ 1.730

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Postagens populares