Contabilidade e Matemática para Negócios e Concursos

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Demonstração do Valor Adicionado

A Demonstração do valor adicionado é obrigatória para as empresas S/A de capital aberto (item V do artigo 176 da lei 6404 - Incluído pela Lei nº 11.638,de 2007), podendo as demais, se quiserem, elaborarem esse demonstrativo.

De acordo com CPC 9 (2008, p. 3) "Valor adicionado representa a riqueza criada pela empresa, de forma geral medida pela diferença entre o valor das vendas e os insumos adquiridos de terceiros. Inclui também o valor adicionado recebido em transferência, ou seja, produzido por terceiros e transferido à entidade".

Esse é um modelo retirado do CPC 9, sendo este para empresas em geral, havendo ainda mais dois modelos no CPC 9, sendo um para empresas financeiras e bancárias e outro para Seguradoras.

Demonstração do Valor Adicionado
Figura 1 - Modelo de DVA para empresas em geral - Fonte: Adaptada do CPC 9

No caso dos itens 1 e 2, nos dois casos, receitas e custos deverão serem brutos de seus impostos, ou seja, quando do faturamento, foi subtraído os impostos para chegar à receita líquida e, quando da compra de insumos, foram retirado os impostos antes de irem para o estoque. Nesse caso, esses valores devem aparecer na DVA com todos os seus impostos embutidos nos mesmos.

Atenção: no item 2 não se inclui gastos com pessoal próprio.

Ao chegarmos no valor adicionado bruto (1 - 2), vamos ajustar esse valor pela depreciação, amortização e exaustão.

Detalhe: havendo parte dessa depreciação embutida no custo, seja de produto ou serviço, essa deve ser eliminada de lá (item 2) e trazer toda para o item 3.

Após esse ajuste, chegaremos ao valor adicionado líquido (3 - 4). Depois desse valor adicionado líquido produzido pela entidade é que será apresentado (somado ao ao item 5) os valores recebidos em transferência, que são aqueles que não foram produzidos pela entidade.

A soma dos itens 5 e 6 representarão o item, Valor Adicionado Total a Distribuir.

Já no item 8, que começa com PESSOAL, sobre ele, o CPC 9 diz o seguinte:

"Pessoal – valores apropriados ao custo e ao resultado do exercício na forma de:

  • Remuneração direta  -  representada  pelos  valores  relativos  a  salários,  13º  salário,  honorários  da administração  (inclusive  os  pagamentos  baseados  em  ações),  férias,  comissões,  horas  extras, participação  de  empregados  nos  resultados, etc. 
  • Benefícios  -  representados  pelos  valores  relativos  a  assistência  médica,  alimentação, transporte, planos de aposentadoria etc.
  • FGTS –  representado  pelos  valores  depositados  em  conta  vinculada  dos  empregados".

Além da DRE, é preciso outras informações do sistema de informação da empresa para se saber ao certo a que se devem os valores, por exemplo, aquelas despesas operacionais dentro da DRE, necessitam serem observadas em seus detalhes e que, podem ser encontrados dentro do sistema de informações da empresa.

Vamos ver um exemplo para usar esse modelo.

A questão abaixo foi retirada do Exame de Suficiência para Bacharel em Ciências Contábeis de 2011.1.

Uma sociedade empresária adquiriu mercadorias para revenda por R$5.000,00, neste valor incluído ICMS de R$1.000,00. No mesmo período, revendeu toda a mercadoria adquirida por R$ 9.000,00, neste valor incluído ICMS de R$1.800,00. A sociedade empresária registrou, no período, despesas com representação comercial no montante de R$1.200,00 e depreciação de veículos de R$200,00.

Na Demonstração do Valor Adicionado - DVA, elaborada a partir dos dados fornecidos, o valor adicionado a distribuir é igual a: 

Resolução:

Vamos descrever os itens de 1, Receitas a 7, valor adicionado a ser distribuído, colocando os valores do problema em suas linhas, conforme o entendimento de que esses pertençam a essas linhas. Na dúvida, é só olhar novamente a foto acima com o modelo modelo.

1 - Receita
1.1 - Vendas                                                   9.000 

2 – Insumos adquiridos de terceiros
2.1 – Insumos (mercadorias)                        (5.000)
2.2 - representação comercial                       (1.200)
________________________________________

3 – Valores Adicionado Bruto 2.800

4 – Depreciação, amortização e exaustão

4.1 – Dep. Veículos ----------------                    (200)
_________________________________________

5 – Valor adicionado líquido pela entidade 2.600 

6– Valores recebidos em transferência (0)
_________________________________________

7 – Valor Adicionado a Distribuir                2.600

a) R$1.800,00.
b) R$2.600,00.
c) R$3.200,00.
d) R$4.000,00.

Vejam que tanto a receita pelas vendas como os insumos (mercadorias) adquiridos estão representados pelos valores brutos, ou seja, carregando os impostos juntos.

No item 6, não houve nada a ser registrado.

No caso de a questão continuar e se  fosse mostrar a distribuição de valor adicionado, esse ICMS (a diferença) seria apresentada no subitem 8.2.2, Impostos estaduais, no valor de R$ 800, que seria o valor a recolher.
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Postagens populares