Contabilidade e Matemática para Negócios e Concursos

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Fatos Contábeis que alteram o Patrimônio Líquido

Veremos nesse artigo, fatos contábeis que alteram o Patrimônio Líquido para mais ou para menos e também aqueles que não causam essa alteração por ocorrerem apenas entre as contas do Patrimônio Líquido.

Fatos Contábeis que aumentam o Patrimônio Líquido


Para que se perceba o aumento do patrimônio líquido é preciso que haja contas externas ao PL para isso ocorra. Percebe-se ainda que em seus lançamentos contábeis, haverá um crédito na conta PL contra um débito na conta externa.

1 -Lucro líquido do exercício
2 -Ajustes credores de exercícios anteriores
3 -Aumento do capital por integralização dos sócios
4 -Bônus referentes a um lançamento de ações
5 -Ágio obtido nas subscrições de ações
6 -Constituição de partes beneficiárias
O que essas contas acima representam?

1 - Lucro líquido do exercício

Essa conta, após a apuração receberá um lanamento a débito, zerando-a e, em contrapartida, haverá um crédito na Lucros/Prejuízos Acumulados que fica dentro do Patrimônio Líquido.

2 - Ajustes credores de exercícios anteriores

Em casos em que tenha havido receitas e ou ganhos de exercícios anteriores ao que está sendo encerrado e que, por uma falha não tenha sido lançados. Para solucionar isso, usa-se essa conta para receber tais créditos.

3 - Aumento do capital por integralização dos sócios

Poderá ser feito essa integralização com a entrega de bens ou dinheiro, sendo nesse caso, utilizadas contas externas ao PL como por exemplo, conta banco, alguma conta do imobilizado, etc... para receber o débito.

Já as demais contas acima, 4, 5 e 6 referem-se à Constituição de Reservas de Capital. São constituídas com recursos de terceiros dados para sociedade. Tais valores, ao serem entregues para a sociedade, são registradas a débitos em seus ativos, recebendo em contrapartida, um crédito nessas contas do Patrimônio Líquido.

Fatos Contábeis que diminuem o Patrimônio Líquido


A semelhança entre os fatos contábeis que diminuem e os fatos contábeis que aumentam, fica por conta de terem como contrapartida, contas externas ao PL, porém, têm natureza inversa quanto ao débito ou crédito, ou seja, dessa vez, são as contas do Patrimônio Líquido que receberão um débito, sendo creditado em contra partida, uma conta externa ao PL.

1 -Prejuízo do exercício
2 -Ajustes devedores de exercícios anteriores
3 -Distribuição dos Dividendos
4 -Aquisição de ações da própria empresa

1 - Prejuízo do exercício

Temos aqui lançamento com natureza contrária do que foi feito acima no Lucro líquido do exercício, ou seja, aqui, quem receberá um lançamento a débito será a conta do PL chamada Lucros/Prejuízo Acumulados, sendo o crédito da contrapartida na conta de apuração do Resultado.

2 - Ajustes devedores de exercícios anteriores

Tem também o mesmo raciocínio do que foi no Ajustes credores de exercícios anteriores, porém, dessa vez contra empresa, por se tratar de não terem sido lançados despesas ou perdas em exercícios anteriores ao que está sendo encerrado.

3 - Distribuição dos Dividendos

Como já foi mostrado em artigo passado, a conta Lucros/Prejuízos Acumulados é debitada quando das destinações, sendo uma delas, a distribuição de dividendos, cuja contrapartida é um lançamento a crédito em uma conta do passivo circulante chamada de Dividendos a Pagar.

4 - Aquisição de ações da própria empresa

Muitas vezes a empresa recompra suas próprias ações e não desejando a redução do capital, acaba registrando-as no PL, em uma conta chamada Ações em Tesouraria, porém, elas são registradas a débito, tendo em contrapartida, um crédito nas disponibilidades da empresa, pois, houve uma saída de recursos para pagar aqueles que as tinham em seu poder.

Fatos Contábeis que não alteram o Patrimônio Líquido


Quando as contas debitas e creditas são pertencentes apenas ao Patrimônio Líquido, não haverá nesse caso, alteração do valor total (sintético) do PL.

Aumento de Capital

Por exemplo, quando se trata de aumentar o capital com contas do PL, poderão ser utilizadas quaisquer reservas de lucros ou reserva de capital e nesse caso, não iria alterar o Patrimônio Líquido.

Vamos supor que haja em uma reserva de lucro um saldo de R$ 40.000 e que aumentar o capital social que no momento era de R$ 260.000.

Patrimônio Líquido


O capital social aumentou em detrimento da conta reservas de lucros que foi zerada.
Outras situações que não alteram o PL:
  • Formação de de qualquer reserva que seja criada a partir de valores debitados na conta Lucros/Prejuízos Acumulados
  • Reversão de Reservas para a conta Lucros/Prejuízos Acumulados
  • Compensação de Prejuízos com Reservas
As transferências entre essas contas alteram seus saldos, porém, como todas são dentro do PL, esse Patrimônio Líquido em termos de valores permanece inalterado.

Agora que vimos fatos contábeis que alteram o Patrimônio Líquido, podemos ver a Demonstração da Mutação do Patrimônio Líquido (DMPL).


Praticando

Questão do exame de Suficiência para Bacharel em Ciências Contábeis de 2016.2.

12. Uma Sociedade Empresária foi constituída em 1°.12.2015, com um capital subscrito no valor de R$150.000,00.  

Durante o mês de dezembro de 2015, ocorreram os seguintes eventos: 


                      Data                                                                    Evento
10.12.2015 
Integralização de capital social de R$40.000,00, em dinheiro. 
11.12.2015 
Aquisição de mercadorias para revenda por R$20.000,00, a prazo, com vencimento para 31.3.2016. Nesse valor está incluído ICMS recuperável, no montante de R$3.600,00. 
31.12.2015 
Obtenção de empréstimo bancário no valor de R$90.000,00, a ser pago em 36 parcelas mensais iguais e sucessivas; a primeira vencível em 31.7.2016 e a última, em 30.6.2019. Os juros incidentes sobre a operação são pós-fixados e serão capitalizados mensalmente. 
31.12.2015 
Integralização de capital com a entrega de um imóvel, que será utilizado para instalação da sede. O imóvel recebido foi mensurado e reconhecido em R$70.000,00. Desses, R$30.000,00 são relativos ao terreno e R$40.000,00, à edificação. 


O ciclo operacional da Sociedade Empresária é de doze meses, encerrando-se em 31 de dezembro de cada ano. 
  
Considerando-se os dados apresentados, é CORRETO afirmar que, na elaboração do Balanço Patrimonial levantado em 31.12.2015, o total do: 

a)  Ativo Circulante é de R$60.000,00. 
b)  Passivo Circulante é de R$35.000,00
c)  Passivo Não Circulante é de R$90.000,00. 
d)  Patrimônio Líquido é de R$150.000,00. 

Resolução:

Lançamentos:
No dia 01/12/2015 houve a subscrição de capital no valor de R$ 150.000.

No dia 10 de dezembro foi integralizado R$ 40.000 e dessa forma, o PL estava em R$ 40.000 e que também havia nessa data esse mesmo valor no disponível, ficando a conta capital a integralizar faltando ainda R$ 110.000 a ser integralizado pelos sócios.

No dia 11 de dezembro foi feita a compra de mercadorias a prazo, com vencimento para 31 de março de 2016, sendo creditada a conta fornecedor contra dois débitos. 1 de R$ 16.400 (estoque) e outro de R$ 3.600 (ICMS a recuperar).

No dia 31/12/2015, empréstimo bancário no valor de R$ 90.000. Debitado em uma conta do disponível, elevando esse disponível para R$ 130.000 e, tendo dois créditos como contrapartida. O motivo é que, como haverá 6 dessas 36 parcelas pagas ainda no exercício seguinte, então elas devem ficar registradas no passivo circulante e, as outras 30 parcelas serão inicialmente registradas no passivo não circulante Se os encargos são pós-fixados, então, vamos registrar apenas o valor do principal. Ao dividir R$ 90.000 / 36 = 2.500. Cada parcela sendo de 2.500, então, o registro empréstimo a pagar de curto prazo será de R$ 15.000 (6 * 2.500). Já as 30 parcelas do longo prazo somarão R$ 75.000. 

Finalmente, no dia 31/12/2015 foram integralizados mais R$ 70.000, sendo este creditado à conta capital a integralizar, deixando seu saldo em um valor de R$ 40.000 a ser integralizado pelos sócios. Essa integralização de capital foi com bens, que foram registrados no imobilizado.

Ativo

Passivo
Disponível
130.000,00

Fornecedores
20.000,00
Estoque

16.400,00

Empréstimo a pagar
15.000,00
ICMS a Recuperar
3.600,00




Total Circulante
150.000,00

Total Circulante
35.000,00











Empréstimo a pagar
75.000,00




Total Não Circulante
75.000,00
Imobilizado
70.000,00




Total Não Circulante
70.000,00








Capital Social
110.000,00




Capital Subscrito
150.000,00




Capital a Integralizar
-40.000,00




Patrimônio Líquido
110.000,00
Ativo Total
220.000,00

Passivo Total
220.000,00

Assim, verificamos que apenas o passivo não circulante tem o seu valor condizente com uma alternativa, letra "B".
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Postagens populares