Contabilidade e Matemática para Negócios e Concursos

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Reservas de Capital - Patrimônio Líquido

As Reservas de Capital são formadas por aquelas parcelas recebidas que não se referem a nenhum esforço da empresa e tão pouco a empresa assumiu algum passivo. Não se confundem como receitas.

Então, não transita pelo resultado, devendo ser reconhecido como reservas de capital e creditada à conta a que se refere dentro do PL e debitado nas disponibilidades (caixa ou banco) juntamente com a parcela (valor nominal) recebida pela venda das ações.

Reservas de Capital


Essas Reservas de capital tem várias destinações sendo que, a principal, é a incorporação ao capital social. Além dessa sua principal destinação, outras também são consideradas muito importantes, tais como:

  • Pagamento de dividendos de ações preferenciais, quando essa vantagem lhes for conferida;
  • Absorção de prejuízos, após a utilização dos saldos de reservas de lucros;
  • A contribuição do subscritor de ações que ultrapassar o valor nominal e a parte do preço de emissão das ações sem valor nominal que ultrapassar a importância destinada à formação do capital social;
  • O produto da alienação de partes beneficiárias e de bônus de subscrição.

Exemplo:

A empresa do exercício anterior terá agora um aumento de capital no valor de R$ 23.000, sendo que, R$ 20.000 refere-se à contribuição à formação do capital social e o restante, R$ 3.000, refere-se ao ágio na emissão.

Reservas de capital

Esses R$ 70.000 já existentes são referentes ao capital já realizado visto no exercício anterior. As ações ou cotas subscritas tinham o valor nominal de R$ 20.000, mas, foram negociadas por R$ 23.000, tendo um ágio no valor de R$ 3.000, sendo essa valor a mais, destinado á formação de reservas de capital.

Essa conta de reserva, na apresentação do Balanço Patrimonial, vem logo em seguida à conta de capital social.
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Postagens populares