Contabilidade e Matemática para Negócios e Concursos

terça-feira, 12 de julho de 2016

Goodwill, Mais Valia e Ganho

Vamos ver a seguir o reconhecimento e tratamento de Goodwill, Mais Valia e Ganho. Devemos ainda lembrar que quando há uma mudança de controle decorrente de uma aquisição envolvendo partes independentes, haverá aí uma combinação de negócio e que deverá ser observadas as regras contidas no CPC 15. Essa contabilização deverá utilizar-se do método da aquisição.

O método da aquisição deverá observar:

  • Identificação do adquirente;
  • Determinação da data de aquisição;
  • Reconhecimento e mensuração dos ativos identificáveis adquiridos, dos passivos assumidos e das participações societárias de não controladores na adquirida; e
  • Reconhecimento e mensuração do ágio por expectativa de rentabilidade futura (goodwill) ou do ganho proveniente de compra vantajosa.

Goodwill, Ganho e Mais Valia


Logo no momento da aquisição, seja Ganho proveniente de compra vantajosa ou Ágio por expectativa de rentabilidade futura (goodwill), devemos (adquirente) mensurar e registrar nesse mesmo momento e são detalhados no item 32 o CPC 15.

De forma que, o Goodwill ou o Ganho pela compra vantajosa resultará da diferença observada entre aquele valor que se paga em troca do controle e o valor líquido na data da aquisição. Esses valores líquidos de ativos e passivos devem ser aqueles avaliados a valor justo.

Dessa forma, se foi pago menos do que realmente valia teremos um GANHO, mas, se pagou a mais do que realmente valia teremos o GOODWILL.

Exemplo 1:

goodwill
Supondo que em 31/12/2014 a Empresa X (investidora) tenha adquirido 70% das ações da Empresa Y (investida). A quantia paga por essa participação percentual foi de R$ 1.000.000. Na época, verificou-se que o Patrimônio Líquido Contábil da empresa Y era de R$ 1.200.000. Quando foi apurado o valor justo de Ativos e Passivos, seu Patrimônio Líquido ajustado apresentou um valor de R$ 1.300.000.

Lançamentos contábeis:

Fortaleza, 31/12/2015

D – Participações Societárias em Controladas (na empresa investidora X)
      * Investimento avaliado pelo PL Contábil — 840.000
      * Mais valia em virtude do valor justo ——–  70.000
      *Ágio pela expect. de rentabilidade futura —-90.000
C – Banco Conta Movimento ————————- 1.000.000

Cálculos dessas três parcelas nas quais se dividem o registro desse investimento:

1ª parcela: Investimento Avaliado pelo PL Contábil = 70% de R$ 1.200.000 (840.000);
2ª parcela: Mais Valia = 70% de R$ 1.300.000 (910.000) – R$ 840.000 ( 70% do PL contábil);
3ª parcela: Ágio (goodwill) = R$ 1.000.000 (valor pago) – 70% de R$ 1.300.000 (=90.000)

Tivemos nessa terceira parcela um valor positivo resultante dessa diferença, nos dizendo que houve um ágio por expectativa de rentabilidade futura.

Exemplo 2:

Supondo que em 31/12/2014 a Empresa X (investidora) tenha adquirido 70% das ações da Empresa Y (investida). A quantia paga por essa participação percentual foi de R$ 1.000.000. Na época, verificou-se que o Patrimônio Líquido Contábil da empresa Y era de R$ 1.300.000. Quando foi apurado o valor justo de Ativos e Passivos, seu PL ajustado apresentou um valor de R$ 1.500.000.
Sendo o valor justo de ativo líquido igual a R$ 1.500.000, ENTÃO, 70% SERÁ IGUAL R$ 1.050.000. portanto, foi pago R$50.000 a menos do que realmente valia.

Ganho pela compra vantajosa  ---- 50.000

Nesse exemplo 2, ao invés de ágio, tivemos foi um GANHO (50.000). Nesse caso devemos então contabilizar esse ganho no Resultado.
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Postagens populares