Contabilidade e Matemática para Negócios e Concursos

quarta-feira, 13 de abril de 2016

Elasticidade preço da demanda e da oferta e os tipos de mercado

O conceito de Elasticidade Preço da Demanda e da Oferta e também o estudo dos tipos de mercado mostrará o que acontece diante da variação de preços.

Ao entendermos o conceito de elasticidade, teremos condição de entendermos e explicar a reação dos consumidores e produtores quando das variações que surgem nos níveis de preço de um determinado produto.

Elasticidade preço de demanda


Sabemos que sendo aumentado o preço de um bem, é normal percebermos que isso provoca redução em sua quantidade demandada.

Elasticidade - preço da demanda e da oferta

No entanto, resta saber se essa redução é considerável ou não e, nesse caso, precisamos recorrer ao conceito de elasticidade preço da procura [Ep(d)], fazendo a comparação entre a variação percentual ocorrida no preço do produto e a variação percentual da quantidade demandada.

Na fórmula temos a razão entre as variações relativas (percentuais) das  quantidade procuradas e dos preços,  e permitindo uma das 3 alternativas:

1 - Numerador  maior do que o denominador => quando o numerador for maior do que o denominador (Ep(d) maior do que 1). Nesse caso a variação percentual das quantidades procuradas é mais significativa do que a ocorrida no preço, portanto, temos aqui que classificar o produto como elástico.

Elasticidade - preço da demanda e da oferta-1
Inclui-se aqui os bens  supérfluos, que são aqueles em pode ter facilmente seu consumo abolido ou, na pior das hipóteses, reduzido, em caso de aumento de preços.

Na figura ao lado mostra que com o preço a R$ 20,00, as quantidades procuradas são de 40 unidades.

Ao aumentar 10% no preço (elevando para R$ 22,00) haverá uma redução mais do que proporcional nas quantidades procuradas equivalente a 62,5% (variação de 25 sobre 40 unidades).

Caso dividamos os 62,5% por 10%, teremos como resultado  coeficiente de elasticidade igual a 6,25 (maior do que 1, portanto), mostrando que o produto é elástico, ou seja, muito sensível às variações de preço.

2 - Numerador for menor do que o denominador - quando o numerador for menor do que o denominador (Ep(d) menor do que 1). Nesse caso a variação percentual das quantidades procuradas é menos significativa do que a ocorrida no preço. Dessa forma, temos que classificar o produto como inelástico.

Elasticidade - preço da demanda e da oferta-2
Os bens  de primeira necessidade, cujo consumo costuma ser pouco sensível às variações de preço são aqueles que fazem parte desse conjunto. Exemplos: Produtos básicos da alimentação, do vestuário etc..

Olhando a figura ao lado podemos observar que estando o preço a R$ 20,00, as quantidades procuradas são de 45 unidades.

Mesmo aumentando-se 80% no preço (de R$ 20,00 para R$ 36,00) haverá uma redução, porém, bem menor do que proporcional nas quantidades procuradas equivalente a 33% (variação de 15 sobre 45 unidades).

Dividindo-se os 33% por 80% (equivalente ao aumento), obtêm-se um coeficiente de elasticidade igual a 0,26 (menor do que 1, portanto), dizemos dessa forma, que o produto é inelástico.

3 - Numerador for igual a zero -  quando o numerador for igual a zero (Ep(d) igual a zero)

Elasticidade - preço da demanda e da oferta-3
Há um caso extremo a ser considerado de elasticidade da demanda.  Nesse caso que se mostra agora, não haverá variação na quantidade procurada de um produto quando seu preço se altera.

Para essa situação dizemos que os bens seriam totalmente inelásticos. São incluídos aqui os bens de primeiríssima necessidade. Por exemplo: remédios essenciais.

Na figura ao lado, tanto faz o preço está em R$ 20,00 ou R$ 40,00, ainda assim, as quantidades procuradas não se alteram, continuando em 30 unidades.

O aumento foi de 100% no preço (de R$ 20,00 para R$ 40,00), porém, as quantidades não se reduzem (variação de 0%).

A elasticidade preço da oferta


A fórmula para medir a sensibilidade da oferta em relação às variações ocorridas no preço, é semelhante à formula anterior.

Vemos representada na fórmula a relação (divisão) entre as variações relativas (percentuais) das  quantidades ofertadas e dos preços  e, da mesma forma que na demanda, nos permite visualizar as alternativas a seguir.


Elasticidade - preço da demanda e da oferta-4

1 - Numerador maior do que o denominador [Ep(o)] maior do que 1.

Elasticidade - preço da demanda e da oferta-5
Nesse caso a variação percentual das quantidades ofertadas é mais do que proporcional a da ocorrida no preço. Nesse caso, os produtos são considerados de oferta elástica.

Olhando a figura ao lado,percebemos que quando o preço estava a R$ 20,00, tínhamos 15 unidades ofertadas.O aumento de 10% no preço (de R$ 20,00 para R$ 22,00) resultou em um aumento de 100% nas quantidades ofertadas (variação de 15 para 30 unidades).

Ao dividir a porcentagem de aumento, ou seja, 100% por 10%, teremos um coeficiente de elasticidade igual a 10 (maior do que 1), indicando que o produto é de oferta elástica.

2 - Numerador for menor do que o denominador (Ep(o) menor do que 1.

Elasticidade - preço da demanda e da oferta-7
A variação percentual das quantidades ofertadas, proporcionalmente, é menor do que a ocorrida no preço.
Para este caso, dizemos que os produtos são considerados de oferta inelástica.

Ao lado percebemos que estando o preço a R$ 10,00, as quantidades ofertadas são de 15 unidades. Ocorrendo um aumento de 150% no preço (de R$ 10,00 para R$ 25,00) resulta em um aumento de 20% nas quantidades ofertadas (variação de 15 para 18 unidades).

Ao dividir 20% por 150%, teremos um coeficiente de elasticidade de 0,13, aproximadamente  (menor do que 1), indicando que o produto é de oferta inelástica.

Os tipos de mercado


Essas forças de demanda e oferta de um determinado produto atuam em alguns tipos de mercado (constituído de compradores e vendedores).

Neste sentido, nós podemos estar falando de um mercado como um todo – o mercado do Ceará, o mercado brasileiro – ou ainda, como um mercado específico de um produto qualquer – o mercado de automóveis, o mercado de trabalho etc.

Dependendo do tamanho desse mercado, ou seja, do número de vendedores, do número de compradores e, até mesmo, do tipo de produto comercializado, iremos observar alguns padrões diferentes seguidos pelas relações  entre compradores e vendedores.

Essas características observadas num determinado mercado vai influenciar no modo como os preços são determinados. Tomam essas características como base para uma classificação genérica dos diversos tipos de mercados.

Três alternativas de estruturas de oferta para buscar atender o mercado consumidor de um determinado produto são apresentada abaixo, mostrando suas características.

Esses mercados são chamados de monopóliooligopólio e concorrência perfeita.


Monopólio


O prefixo mono, como se sabe,  significa a unidade. Monopólio quer dizer que representa o caso limite de um mercado, havendo apenas um único produtor (ou fornecedor) de um bem ou serviço.

Devido a isso, é a empresa monopolista quem determinará o preço e quantidades produzidas. Normalmente, nesse tipo de mercado, há  de se ter um auto nível de investimento e esse motivo se torna numa grande barreira para o concorrente. Exemplo: Uma fornecedora de energia elétrica que, normalmente há apenas 1 fornecendo em uma determinada cidade, como era o caso da COELCE na cidade de Fortaleza em épocas atrás.


Oligopólio


Verifica-se nesse mercado, poucos produtores para atenderem a muitos consumidores. Ou seja, o problema aqui é que temos certo produtos que são fabricados por um número pequeno de produtores.
Praticam uma concorrência tanto com base no preço, como também em marketing, embalagens, etc.

Exemplo: as indústrias de bebidas.


Concorrência Perfeita


É aquele onde se percebe a concorrência mais significativa entre os agentes econômicos e, isso se deve um grande número.

Como aqui há um grande número de participantes, fica inviável que, sozinho, nenhum possa alterar condições de mercado. Não podendo ter os níveis de oferta e procura do produto e preço de equilíbrio, afetado por consumidores e produtores.

Nesse ipo de mercado é possível a qualquer momento, a entrada e saída pelos competidores. O pleno conhecimento do mercado pelos consumidores e produtores de produtos  homogêneos é uma outra característica desse mercado.
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Postagens populares