Postagens

Questão 48 do Exame de Suficiência CFC 2017.2 - Termo de diligência

Imagem
48. Considerando-se o que estabelece a NBC TP 01 – PERÍCIA CONTÁBIL, é CORRETO afirmar que:

a) Em relação à execução da perícia contábil, o perito-assistente não pode, em nenhuma hipótese, manter contato com o advogado da parte que o contratou.

b) Os peritos não são obrigados a consignar as suas conclusões no final do laudo pericial contábil ou do parecer técnico-contábil, visto que em várias situações o laudo pode ser inconclusivo.

c) Quando se tratar de laudo pericial contábil, assinado em conjunto pelos peritos, a responsabilidade caberá apenas ao perito assistente.

d) Termo de diligência é o instrumento por meio do qual o perito solicita documentos, coisas, dados e informações necessárias à elaboração do laudo pericial contábil e do parecer técnico-contábil.

Questão 47 do Exame de Suficiência CFC 2017.2 - Perícia Contábil

Imagem
47. De acordo com a NBC TP 01 – PERÍCIA CONTÁBIL, julgue os itens a seguir como Verdadeiros (V) ou Falsos (F) e, em seguida, assinale a opção CORRETA.

I. O laudo pericial contábil e o parecer técnico-contábil têm por limite o próprio objeto da perícia deferida ou contratada.

II. A perícia contábil é de competência exclusiva de contador em situação regular perante o Conselho Regional de Contabilidade de sua jurisdição.

III. Os procedimentos periciais contábeis visam a fundamentar o laudo pericial contábil e o parecer técnico-contábil e abrangem, total ou parcialmente, segundo a natureza e a complexidade da matéria, exame, vistoria, indagação, investigação, arbitramento, mensuração, avaliação e certificação.

A sequência CORRETA é: 

a) V, V, V.
b) V, F, F.
c) F, V, V.
d) F, F, F.

Questão 46 do Exame de Sificência CFC 2017.2 - Responsabilidade do Auditor em Relação a Fraude

Imagem
46. Ao realizar uma auditoria das Demonstrações Contábeis em uma instituição financeira, o auditor verificou a existência de fraude contra o Sistema Financeiro Nacional, praticada por empregados com funções significativas no Controle Interno.
Considerando-se o que estabelece a NBC TA 240 (R1) –
RESPONSABILIDADE DO AUDITOR EM RELAÇÃO A FRAUDE, NO
CONTEXTO DA AUDITORIA DE DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS,
assinale a opção CORRETA em relação à comunicação que o auditor
deve fazer ao identificar a fraude.

a) O auditor deve comunicar a descoberta da fraude aos responsáveis pela governança
apenas, os quais deverão tomar todas as medidas cabíveis para a responsabilização dos
fraudadores nos âmbitos administrativo, cível e penal, ficando o auditor, a partir da
comunicação, isento de qualquer possibilidade de responsabilização legal.

b) O auditor deve comunicar a descoberta da fraude somente aos fraudadores e aos gestores
da empresa, uma vez que essa atitude preserva o princípio do contraditório e da ampla

Questão 45 do Exame de Suficiência CFC 2017.2 - Risco de Detecção

Imagem
45. De acordo com a NBC TA 200 (R1) – OBJETIVOS GERAIS DO AUDITOR INDEPENDENTE E A CONDUÇÃO DA AUDITORIA EM CONFORMIDADE COM NORMAS DE AUDITORIA, risco de detecção é:

a) o risco de que as demonstrações contábeis contenham distorção relevante antes da auditoria.

b) o risco de que o auditor expresse uma opinião de auditoria inadequada quando as demonstrações contábeis contiverem distorção relevante.

c) o risco de que os procedimentos executados pelo auditor para reduzir o risco de auditoria a um nível aceitavelmente baixo não detectem uma distorção existente que possa ser relevante, individualmente ou em conjunto com outras distorções.

d) o risco de que uma distorção que possa ocorrer em uma afirmação sobre uma classe de transação, saldo contábil ou divulgação e que possa ser relevante, individualmente ou em conjunto com outras distorções, não seja prevenida, detectada e corrigida tempestivamente pelo controle interno da entidade.

Questão 44 do Exame de Suficiência CFC 2017.2 - Conciliação Bancária

Imagem
Questão 44 do Exame de Suficiência CFC 2017.2 - Conciliação Bancária





Questão 43 do Exame de Suficiência CFC 2017.2 - Provisão por Obrigação não formalizada

Imagem
43. Uma Sociedade Empresária tem uma política ambiental extensamente conhecida, na qual realiza a limpeza de toda a contaminação que venha a causar. Sabe-se que essa Sociedade Empresária apresenta boa reputação quanto ao cumprimento dessa política.

Não há nenhuma legislação ambiental na jurisdição que determine
responsabilidade em caso de danos ambientais.

Durante uma atividade naval desenvolvida pela Sociedade Empresária, uma embarcação foi danificada e derramou uma quantidade substancial de óleo
no mar.

A Sociedade Empresária concorda em pagar pelos custos da limpeza imediata e os custos contínuos de monitoramento e assistência aos pássaros e animais marinhos.

No momento, a Sociedade Empresária não consegue programar a data exata em que serão desembolsados os custos mencionados, mas consegue estimá-los com confiabilidade.

Considerando-se apenas as informações apresentadas e o que dispõe a NBC TG 25 (R1) – PROVISÕES, PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES, assinale a alternativa…

Questão 42 do Exame de Suficiência CFC 2017.2 - DVA

Imagem
42. Considerando-se apenas o disposto na NBC TG 09 – DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO, a distribuição da riqueza criada deve ser detalhada, minimamente, da seguinte forma:

a) custos com aquisição de matéria-prima de terceiros; insumos adquiridos de terceiros.

b) materiais, energia e outros; serviços de terceiros, comissões líquidas; variação das despesas de comercialização diferidas; perda e recuperação de valores ativos.

c) pessoal e encargos; impostos, taxas e contribuições; juros e aluguéis; juros sobre o capital próprio e dividendos; lucros retidos/prejuízos do exercício.

d) resultado de equivalência patrimonial; receitas financeiras; outras receitas.
>